Resenha: corrector Bobbi Brown

Bobbi Brown é uma maquiadora americana que tem sua linha de maquiagem desde 1991. Ela prega que a maquiagem seja o mais natural possível. A linha de maquiagem dela é toda voltada para essa linha, tanto que as sombras são todas dentro da paleta de cores pastel.

Um dos produtos mais conhecidos dela é o corrector. A ideia do corrector é fazer a correção de cor entre a cor da sua pele e a cor da olheira. Após a correção de cor, é hora de passar o corretivo para igualar e uniformizar a área. O corrector é um produto cremoso na medida certa: nem tão dura nem tão molenga. Ele tem uma boa espalhabilidade e a duração e eficácia são incríveis. Cada potinho tem XX gramas e tem o custo alto, por volta dos U$25. Mesmo assim, o produto vale cada centavo.

O que diz o fabricante?
A wakeup call for tired eyes. Corrector is pink- or peach-based to neutralize under-eye darkness [1] and is designed to be used before Creamy Concealer. New and improved formula is long-wearing [2] and brightens dark circles with quick, just-right coverage [3] that’s easy to blend and won’t crease [4]. And since great makeup starts with healthy skin, Corrector is infused with skin conditioners to protect the delicate under-eye area [5].

Uma chamada para despertar olhos cansados. O corrector tem base rosada ou base cor pêssego para neutralizar a escuridão embaixo dos olhos [1] e é projetado para ser usado antes corretivo cremoso. Com nova fórmula e melhorada é de longa duração [2] e clareia as olheiras com uma cobertura certeira e rápida [3], que é fácil de espalhar e não crisa [4]. E, uma vez que uma grande maquiagem começa com a pele saudável, o corrector é infundido com condicionadores de pele para proteger a delicada área debaixo dos olhos [5]. ***

Vamos testar os cinco pontos que eu acho importante do que o fabricante diz do produto. As fotos.

Preciso aprender a tirar fotos com óculos

Sobre [1]: a cobertura é diretamente proporcional à quantidade de produto usada. #duh mas é verdade. Não dá pra ser lá muito pão dura com ele porque aí você vai achar que a cobertura falada na descrição não é verdadeira. Nenhum produto quando é não adequadamente aplicado, em questão de quantidade, não cobre direito.

Sobre o [2], a duração é incrível. Aqui está uma foto minha após de correr e observe que ainda há corrector ao redor dos olhos.

Já o fato de clarear as olheiras, o [3] tem duas faces: uma que, neutralizando a cor escura da olheira você automaticamente clareia a área. Outra que, já que o corrector não é da cor da sua pele (para a minha pele é levemente mais quente e mais clara), também ilumina a área. Eu não tenho muita olheira, mas é o suficiente para escurecer um pouco a região. A aplicação do corrector corrige bem essa minha escuridão e ilumina a área.

Sobre o [4], durante a aplicação, ele acumula nas linhas finas. Pelo menos, em mim, isso acontece. Já as minhas linhas de expressão são grandes o suficiente para o depósito do produto, dá pra ver na foto. Para evitar tanto ou todo acúmulo, eu costumo, logo após de aplicar o corrector, passar uma finíssima camada de pó em apenas uma passada sobre a área. Isso acontece com qualquer produto que eu coloque ali. Além disso, o corrector tem textura cremosa e bem maleável. É muito tranquilo de retirá-lo com o dedo do pote e aplicá-lo no olho. Tanto com batidinhas ou espalhando, o produto sai bem do dedo para a área aplicada.

Aí fiz dois testes: um com pouco produto (à direita) e com mais produto (à esquerda). Utilizei a mesma base e o mesmo pó nos dois dias. Em Curitiba, fez dias normais de primavera (frio pela manhã e calor ao meio-dia) na semana de 15/10/2012. Tudo ficou no lugar.

Sobre o [5], eu não sei julgar se os hidratantes realmente fizeram alguma diferença na minha área dos olhos. Eu acredito que não, mas também não fizeram nenhum mal. Minhas olheiras permaneceram as mesmas desde que comecei a utilizar o produto. Não senti nenhuma diferença na hidratação e proteção da área já que o produto não tem fator de proteção solar. Apenas diz que tem hidratante.

Então: minha conclusão é: para o [1], [2] é mérito total do produto, [4] é mérito do produto, mas teria de testar em alguém que não tenha tantas linhas aparentes quanto eu. [5] eu não sei como avaliar. E [3] na parte de clarear, é mais uma jogada comercial para vender o produto, já na facilidade de aplicar o produto é totalmente verdade.

Mas dou nota 10 de coração!

*** Livre tradução

Resenha: Base, pó e corretivo HD da Koloss

Tudo bem que é barato, tudo bem que é nacional. Mas tudo que eu tenho para dizer é : RUN! RUN TO THE HILLS!
Eu comprei os produtos numa campanha da Coquelux, mas para constar: a base sai a partir de R$21, 90; o corretivo, R$16,90; e o pó, a partir de R$12,90. Eu acho que até a Koloss não acredita no produto que nem tem descrição dele no site. Pelo que consegui pesquisar nas lojas e na internet, são 5 cores de base, 4 de corretivo e 4 de pó e a base que mais se assemelhou ao meu tom de pele foi a cor 1, a mais clara.

Base

A base vem numa embalagem de plástico estilo bisnaga com 30g de produto. Tem uma textura aerada e boa espalhabilidade. Quando ela seca, realmente dá uma aparência matte no rosto e fica bem sequinha. Apesar de ser um produto HD, tem baixa cobertura e pouca duração. Eu me maquio entre pela manhã e saio de casa sempre às 8h. Logo antes do almoço eu já estava quase sem base.

Mas o fato que me faz mais gongar a base foi o seguinte. Eu fui trabalhar, como sempre, e passei a base. Era o dia de levar meu gato no veterinário e, como em dias de primavera normais, faz um friozinho de manhã e calor ao meio-dia. Como o Mussa odeia ir na maleta, eu tomei um suador dele para colocá-lo ali. Fui ao veterinário e, lá no consultório, resolvi me olhar no espelho. O que eu vejo?

Base crisada!

Eu fiquei muito brava. Já me bastava que a cobertura é zero e a duração dela é ridícula. Bastou um calorzinho, uma suadinha pra base restante no meu rosto crisar?! Corram dessa base. Pra não falar, assim, tão mal da base: se o dia não fizer calor, se você não precisa da face linda e maravilhosa por mais que três horas e não precisa de cobertura, essa é a base para você.

Como assim uma base HD sem cobertura?

2 demãos para cobrir?

 

Ah, não sei, gente. Não estava lá na hora que conceberam e nomearam o produto.

Corretivo

O corretivo também vem numa embalagem estilo bisnaga de plástico. Vem com 10g de produto e tem textura aerada também e é muito, mas muito leve. Por isso, ele não tem salvação mesmo. É o produto que menos cobre algo que já tive oportunidade de ter. Na foto, tem a quantidade usada para cada aplicação. Alguém pode dizer que estou usando pouco corretivo. Mas não é pra ser um corretivo HD?

A última compra que fiz no The Body Needs, comprei um blush matte pêssego para tentar fazer com que esse corretivo sirva pra alguma coisa com a dica do e, aí beleza? de misturar um produto em pó para ter a cor que você precisa. O corretivo tem um fundo rosado/pêssego. Talvez misturar o blush dê textura e o conjunto talvez funcione para substituir meu corretor Bobbi Brown.

O pó vem numa embalagem plástica com aplicador estilo puff. O pó é super fino e é o produto que mais presta no conjunto apesar do tom dele não ter nada a ver com o tom da base. É uma porcaria aplicar o pó da embalagem (voa produto para tudo que é lado e você fica toda carimbada), nada que um pincelzinho ou o próprio aplicador para esfumar o produto.

Naked x Nude On Nude

Uma paleta Naked custa por volta dos U$50 nos Estados Unidos e R$250 no Brasil. Uma das alternativas baratas existentes e com qualidade é a Nude On Nude da NYX.

Eu comprei a minha na Cherry Culture e ela custa U$25. Um diferencial dela para a Naked é que ela tem uma paletinha de batons embaixo das sombras. Além disso, ela tem 20 sombras contra 12 sombras da Naked. Achei apenas a quantidade em gramas da Naked (1,3g). Na especificação do produto no site da NYX, não tinha essa informação. Dessas 20, 8 são opacas. A Naked tem apenas 2. Todas as sombras, tanto na Naked quanto na Nude On Nude, são extremamente macias.

A embalagem é de plástico duro, é menor que a Naked e as duas tem mais ou menos o mesmo peso. A Nude On Nude vem com um espelho demasiadamente fino e comprido para o meu gosto. O da minha paleta acabou descolando e eu não me dei o trabalho de colar novamente. O espelho da Naked é melhor em comparação.

Na minha opinião, apenas 2 sombras da Naked não estão contidas na Nude On Nude. Fiz um mapa que mostra quais cores são mais parecidas. A única que força uma amizade é a Naked, por isso o asterisco sobre a sombra na Nude On Nude. A Gunmetal pode ser construída a partir dos dois cinzas. E a única cor que a Nude On Nude não contempla é a Buck.

Desde que comecei com essa coisa de maquiagem, eu sempre SEMPRE S-E-M-P-R-E quis ter uma Naked. A Urban Decay lançou a Naked 2, mas ela não balançou meu coração quanto a primeira. Descobri a Nude On Nude, e o meu amor pela NYX, bem depois. Agora, dizer para você qual paleta você compra… Depende da sua vontade, do seu orçamento, do que você quer.

Urban Decay’s Naked Palette: NAKED

E aí? Qual é a verdadeira?

A primeira, a de cima, comprei foi na Make-up Paradise by Exportadora Brasil. Achei tão barato, mas tão barato (R$85,99)… Devia ter desconfiado um pouco mais. Mas eu estava tão louca atrás dessa paleta que fiquei cega pelo preço e acabei comprando. Ela chegou e eu abri o pacote… Quanta decepção. O acabamento da embalagem é uma das coisas mais toscas que já vi na vida, as cores das sombras completamente opacas comparadas com as tantas fotos que vi, a falta do primer, o pincel…  O link para o produto vendido é esse aqui. Hoje, há a descrição que é a “réplica oficial”. Desde quando existe isso?! Para mim, ela é falsa mesmo. E outra: pare para ler a descrição do produto inteiro. O título do produto diz que a loja vende apenas a paleta e o pincel, mas na especificação do modelo está escrito “Naked 1 + primer”. E o mais legal é, apesar de vender a tal da “réplica oficial”, todas as fotos são do produto verdadeiro.

Uma amiga, a Priscilla, a primeira dona dos meus gatinhos, mora nos Estados Unidos. Ela vinha para o Brasil e perguntou se eu queria alguma coisa. Estava tão brava que acabei comprando uma paleta verdadeira pela Sephora americana. E a única coisa que pensava era em comparar a falsa com a verdadeira. As cores eram, pelo menos, parecidas com as fotos que eu vi pela internet. Greve do correio e tal, a Pri veio e já havia voltado, somente dia 02/10 recebi minha paletinha verdadeira e linda com Primer Potion e tudo.

Primeira diferença: embalagem.

Eu que fiz o rasgo na embalagem da parte de cima da foto ao tentar abrir.

A paleta verdadeira vem numa embalagem de plástico transparente. Dentro dela, uma embalagem de plástico roxa contendo a paleta e o primer. Na paleta falsa, apenas uma caixinha de papel. Percebam que na parte de trás da embalagem da paleta falsa não há a foto do pincel e possui aqueles risquinhos de alguma coisa que não está na paleta.

Segunda diferença: aparência.

A paleta na parte de cima da foto é a falsa apesar de, no verso da verdadeira, estar um adesivo apresentando mais detalhes. Até os detalhes apresentados são diferentes. A falsa até tem um “eve pencil” descrito!! Vai ver que os risquinhos da parte de trás da embalagem da falsa são do “eve pencil”…! Hahaha A especificação do primer também aparece na paleta falsa apesar da venda ter sido feita sem ele. Observem como a falsa parece velha e desbotada do sol, como as letras em dourado estão em mau estado. Ao toque, o veludo da paleta falsa é super áspero. Muito das letras escritas são tortas na paleta falsa. Dá muito ódio de ter sido enganada.
Mas vamos aos detalhes do acabamento da parte interna das paletas.

Terceira diferença: acabamento.

Luz natural vindo da esquerda da foto
Flash spot de luz vindo de cima

A borda de onde está cada sombra é muito mal acabada na paleta falsa. A sombra parece estar afundada. E fora a marcação dos imãs que fecham a paleta. As fontes que descrevem os nomes das fontes são completamente diferentes, os nomes não estão centralizados e Darkhorse está escrito em duas palavras na paleta falsa. Quando eu bati o olho aqui eu gritei: “comprei uma paleta falsa”.
Olhem como algumas sombras da paleta verdadeira brilham bem mais.

Quarta diferença: peso. A paleta verdadeira é pesada. Bem pesada. Não consegui tirar foto do peso porque a minha balança está sem pilha… 😦

Quinta diferença: pincel.

Essa foto ficou muito mal batida…

O pincel da paleta falsa parece que veio usado de tão batido e arranhado que está. Ao toque, o pincel verdadeiro tem bem mais cerdas que o falso e ambos os pincéis tem cerdas sintéticas. Há também a diferença de tamanho: o pincel verdadeiro é relativamente maior que o falso. Além da coloração.

Sexta (e última) diferença: cores.

As cores que deveriam ter acabamento bem shimmer (Sin, Sidecar, Half Baked, Smog, Toasted, Gunmetal) não possuem um acabamento tão bonito na paleta falsa. E, como se pode ver na amostra da Creep e da Sidecar, elas são muito macias e esfarelam para caramba. Na minha opinião, as cores que mais diferem são Virgin, Sidecar, Smog, Toasted, Hustle e Gunmetal.

Meu namorado perguntou: “e você tem certeza que é falsa? E se não é algum tipo de empresa que faz um produto pra um pedaço do planeta e outro produto para outro pedaço?”. Dei uma vasculhada no Google e, de tudo que vi, esse blog disseca as diferenças (imã, primer, embalagem…). Sim, tem paleta falsa vendida numa embalagem muito similar à verdadeira. Outro link, que obviamente não acho agora, é de um vídeo de uma menina que diz que a pigmentação das sombras da paleta falsa é muito similar à verdadeira apesar das diferenças nas cores. Isso, veremos durante às próximas semanas. Agora que tenho as duas paletas, tenho como avaliar a pigmentação e uso das sombras.

De qualquer forma, resolvi mandar um email para o fale conosco da Urban Decay.

Tá aí.