Uma estatística que eu não sabia

Estamos todos ligados (eu espero) e a palavra “crise” está em 20 a cada 10 palavras ditas nos noticiários, mas não é espanto meu que o mercado de cosméticos tenha sido um dos poucos que tenha registrado crescimento o ano passado. E nem deveria ser espanto que o Brasil é um dos grandes mercados mundiais (a reportagem coloca-nos na terceira posição).

Imagem: Pérola News (http://perolanews.com.br/noticias/ladario/em-novo-endereco-semprebella-cosmeticos-reinaugura-loja-em-corumba)
Imagem: Pérola News (http://perolanews.com.br/noticias/ladario/em-novo-endereco-semprebella-cosmeticos-reinaugura-loja-em-corumba)

A estatística que me pegou mesmo foi a seguinte: 92% do mercado brasileiro de cosméticos é fornecido pela indústria nacional. Com essa invasão de cosméticos importados, Sephora abrindo em todas as cidades, marcas internacionais cada vez mais visando o mercado brasileiro, essa ânsia de querer sempre o melhor do melhor do melhor por um bom preço: 92% do mercado de cosméticos é fornecido pela indústria nacional.

A gente pode argumentar: ah, a L’Óreal é uma marca internacional e muitos dos seus produtos estão nos nossos supermercados. Mas ele é produzido aqui. Quem lembra do fuzuê em 2012 quando a TRÈSemme entrou no mercado nacional (aqui e aqui e em muitos outros lugares da internet)? A Unilever alegou algo como “para se adaptar aos cabelos brasileiros”, mas eu leio “a ANVISA não permitiu que façamos a mesma fórmula por X, Y e Z motivos”.

Eu sou uma que resenho e uso pouquíssimos produtos nacionais porque eu leio a lista de ingredientes e não me dá vontade de colocar no cabelo um óleo de argan composto principalmente por dimethicone e cyclomethicone ou uma máscara reconstrutora contendo somente ingredientes emolientes. Só o fato de você ter apenas 1% do seu produto sendo óleo de argan é o suficiente para alegá-lo nas propagandas de marketing.

Quando você acha um produto que vale a pena, com uma boa formulação, ele é mais caro sim, por exemplo: o óleo de argan é caro porque a Argania spinosa é a única de sua espécie e somente encontrada em dois locais do planeta. Parabéns a Yenzah por fazer máscaras realmente de nutrição: com manteiga de karité e óleo de argan numa excelente formulação. Aí a grande parte do público prefere comprar a máscara da Morrocanoil por 50 dólares e não a da Yenzah por 39 reais.

Eu acho que a indústria brasileira de cosméticos tem muito ainda o que evoluir para fornecer mais produtos com melhores fórmulas, mas o consumidor brasileiro precisa aprender a ser menos preconceituoso com o mercado nacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s