Sobre prévias de maquiagem

Minha amiga Katrin vai se formar e me perguntou se eu conhecia alguma outra maquiadora porque ela queria que eu maquiasse sua mãe e sua vó. Ela gostou muito do trabalho que eu tinha feito nelas para um outro evento e não queria que elas corressem o risco de parecer a Pamela Anderson nos seus dias sem glória.

pamela-anderson-lapis-de-boca (1)
Um movimento contra tudo demais!

A Katrin me fez a seguinte pergunta: “vou ser muito exagerada e dramática se quiser fazer uma maquiagem teste antes?

A resposta é não.

É dever do profissional de beleza, seja maquiador ou cabeleireiro, deixar seu cliente feliz. Sinceramente feliz. Nesses eventos importantes – casamento, formatura – o que ficam são as lembranças. Não vamos contar aqui os fashion trends, né, anos 80, mas nada pior que você ter vergonha das fotos porque algo da maquiagem ou cabelo não te favoreceu: o flash te deixou fantasminha, efeito panda invertido, lápis/máscara escorrendo, maquiagem que não durou muito durante o evento, o cabelo expôs muito seu rosto redondo ou escondeu sua maquiagem…

Na minha visão, é dever do profissional de beleza oferecer uma prévia, o cliente nem precisa pedir. É o mínimo! Não basta ter o melhor portfólio se o que você fez no rosto da cliente não a agrada. Quando você vai provar vestidos, você não paga a prova. A grande maioria das sorveterias te dão uma prova do sorvete antes de você decidir um sabor. São exemplos bobos, eu sei, mas dá para entender a ideia. Eu gosto de oferecer prévias porque faz com que a cliente se sinta segura do meu trabalho.

Você não está sendo dramática ou exagerada. Você está sendo exigente. Peça prévia sempre. E mais! Tire fotos e acorde com o profissional que é exatamente aquilo que você quer. Afinal, é você quem vai desfilar com o carão e não o profissional de beleza.

YAPA Filtro Solar

Este é apenas mais um post para gritar nos seus ouvidos: USEM FILTRO SOLAR!!
Sempre e sem desculpas!
Passem filtro solar nos seus filhos. Proteja todo mundo!

Eu já postei um infográfico fantástico sobre filtro solar mostrando como ele funciona, os tempos e medidas ideais para aplicação.

Hoje, vi no Bem Legaus esse post e vim aqui correndão postar o vídeo pra vocês. O cinegrafista inglês/americano Thomas Leveritt fez um vídeo que mostra às pessoas a ação do sol na a pele quando vista sob luz ultravioleta. É incrível o que o sol pode fazer com a pele da gente.

O mais legal de tudo é como o filtro solar físico aparece na luz ultravioleta! A diferença de funcionamento do filtro solar físico (principais ativos são dióxido de titânio e óxido de zinco) e do químico (diversos ativos!) reside exatamente no como ele protege seu corpo. O físico, como o nome diz, forma uma barreira física refletindo os raios solares inclusive a luz normal. Daí, a cara branca da gente quando tira uma foto com flash usando maquiagem sobre filtro solar. Já o químico absorve os raios solares.

Sem mais delongas, vejam o vídeo e se convençam sozinhos.

*YAPA = Yet Another Post About

Estamos em obras!!

Povo lindo!

Estamos em obras para melhor atendê-lo, umas ideias novas nascendo e zás.

Como diria Silvio Santos… Aguardeeeeeeeeem! 😉

Diferenças e semelhanças entre base e primer de sombras

primerxeyeshadowbase

Eu me peguei pensando nisso enquanto eu pensava porque o primer de olhos da NYX que eu tenho não funcionava. Até que a pessoa aqui resolver ler a tampinha e viu:

eyeshadowbase
Eyesahdow BASE

Eu levantei uma sobrancelha e resolvi pesquisar sobre diferenças entre base de sombra (eyeshadow base) e primer de sombra (eyeshadow primer), mas nenhum dos posts que eu achei me elucidava, sabe? Aí eu parei para pensar. Foi quando todas as fichas sobre esse assunto caíram pra mim.

Se, para o rosto, eu uso um primer primeiro e uma base depois, por que nas pálpebras não poderia acontecer a mesma coisa?

O primer serve pra fazer aquele filme sobre a pele do rosto para absorver a oleosidade natural (até certo ponto do dia), nivelar o canvas e a cor da pele. preencher poros para que a base possa ser passada sobre uma superfície mais correta possível e me deixar com aquela cara espetacular. Depois que a gente faz a make pele, não seria legal refazer essa regra na pálpebra para que a minha sombra dure ainda mais tempo no lugar?

Assim que cheguei nessa conclusão, passei a usar a minha base de sombras NYX sobre algum primer de olhos. E que diferença, hein? Minhas pálpebras são bem oleosas. Aliás, minha pele inteira do rosto é oleosa e com tendência à acne. Bem alegre e feliz. Só que não. Eu sempre notava que lá pelo meio-dia, minhas sombras aplicadas às 7h30 já estavam sumindo. Mesmo com primer. Já com primer + base, eu consigo estender essa durabilidade por mais umas duas horas mais ou menos.

Já as diferenças entre os produtos, da minha experiência, são duas:

Primer Base
Costumam vir em bisnagas ou embalagens com varinha Costumam vir em potinhos
São mais líquidos, espalham mais fácil São mais cremosos, melhor aplicar com tapinhas do que espalhando

Ambos podem conter cor podendo alterar, assim, a cor da sombra ou conter algum tipo de brilho. Pode uma base de sombras vir numa bisnaga e primer vir num potinho? Claro que sim. Por que não poderia? É um mundo livre e os fabricantes fazem o que querem!

E entre a dependência entre os produtos, eu acho que o primer sobrevive mais do que a base quando usados sozinhos.

Incrível, não? Eu achei, pelo menos. 🙂

Sobre olheiras, corretivos e pans

A Fran é minha amiga da faculdade. Eu devo ter falado alguma coisa em alguma rede social sobre meu corrector da Bobbi Brown e isso ocasionou uma troca de email entre a gente sobre corretivos. Ela me disse as olheiras dela são bem marrons, coisa hereditária, e estão ficando cada vez piores!. Foi nesse email que eu sugeri que ela fizesse um teste muito bobo:

com uma colherzinha de café de plástico:
     1) raspa um pouquinho de corretivo e coloca numa superfície (prato, pote, bandeja de frios limpa…)
     2) limpa a colher
     3) olhando a roda das cores, raspa uma sombra da cor que cancela a tua olheira. se a sombra for matte é melhor porque fica mais parecido com o produto que tu precisa comprar, mas pode ser uma sombra com brilho que tu não usa muito. afinal, é só pra testar o cancelamento das cores.
     4) mistura bem essa sombra no corretivo e passa na olheira
     5) passa o corretivo normal (ou base) por cima e avalia o resultado
vai parecer um mundo de produto num lugar só, mas a ideia dos corretores/corretivos coloridos é cancelar/amenizar a cor da coisa que tu quer cobrir. tu não quer cobrir a olheira com corretivo verde, por exemplo. então é bem pouquinho de produto. aquele suficiente pra ficar esquisito e, quando tu passa o corretivo da tua cor de pele, aí que vem o resultado.

Por isso, o comentário da Fran no blog (se você quiser lê-lo inteiro, clica aqui):

Passei umas duas horas na frente do espelho e cheguei a algumas conclusões. Eu já tinha testado corretores coloridos e nunca tinha ficado completamente satisfeita, mas nunca tenha tentado direito mais do que um ao mesmo tempo. Descobri que as minhas olheiras ficam bem melhor camufladas com uma combinação entre corretivo verde e amarelo (patriota eu, né?). (…) Depois de camadas de corretor, base e corretivo, ainda se vê um pouco de roxo (mais pro rosa do que pro azul).

Ontem consegui ir a uma Sephora com Bobbi Brown e comprei o corretor. (…) acabei comprando o “light bisque” que a vendedora insistiu que era o certo pra mim. Hoje o experimentei pela primeira vez e achei que realmente o tom é o certo pra minha pele (o porcelain seria muito claro), mas a cor talvez não. (…) O problema é que, depois de cobrir com base e corretivo da cor da minha pele, eu ainda consigo ver um tom avermelhado (claro, EU vejo, olhando de perto no espelho. O namorado jura que tá perfeito). (…)

Por outro lado, SDS (que já ajuda a cobrir um pouco) + corretor BB + base (que cobre bastante) + corretivo (líquido, Fit Me da Maybelline) e ainda se vê olheira!!! (…)

Depois de ver esse teu post, há uns dias, fiquei pensando sobre o meu grau de exigência com cobertura. Passei a reparar nas olheiras de todo mundo na rua, na televisão, nas revistas. E a minha conclusão é que não existe essa cobertura toda que eu tô querendo (algo tipo um photoshop em potinho)… =P

Nas tuas fotos, a olheira não sumiu completamente, ainda existe uma sombra. E não tá feio, nem estranho, é o normal. O osso de cima do olho (nunca sei como chamar, o meu é bem pra frente) naturalmente faz uma sombra no lugar, sem falar na “profundidade” das olheiras (eu tenho as bochechas bem saltadas) que dificulta deixar tudo igual. (…)
O objetivo da maquiagem nas olheiras não seria fazê-las desaparecer completamente, mas apenas amenizar o problema pra que não fique chamando a atenção (que deveria estar nos olhos, na boca, etc).
O que tu pensas sobre isso?

Dito isso, estou satisfeita com o que eu consigo cobrir normalmente para o dia-a-dia. No entanto, para ir a alguma festa ou tirar fotos, eu ainda gostaria de cobrir mais.
No livro da Bobbi Brown, ela sugere que para olheiras muito escuras se use os dois corretores (peach e bisque), um por cima do outro. Por isso nem briguei muito com a vendedora e comprei o bisque, já estava nos meus planos ter os dois
Já tentaste isso (em ti ou em outra pessoa)?

Como diria Jack, vamos por partes.

Primeiro: O que tu pensas sobre isso?

Uma das primeiras coisas que eu pensei ao ler o teu comentário, Fran, foi que maquiagem não tem função 3D literal, ou seja, ela não preenche a profundidade do seu rosto. O primeiro exemplo que vem à cabeça para demonstrar isso é a Juliana Paes de verdade e na propaganda da Vivara.

Juliana Paes em diversas mulheres

Ela TEM bolsas abaixo dos olhos. Sempre teve, sempre terá. E nem sei se isso se resolve definitivamente com cirurgia. O ponto é: cadê as bolsas que a caracterizam tanto na propaganda da Vivara? Foram removidas com acúmulo de maquiagem para nivelar a pele? Claro que não! Em todas as outras fotos que ela está maquiada, as bolsas estão ali. Não tem o que fazer para esconder. Acho que nem com a base de maior cobertura do universo nivela bolsas. Agora, as olheiras dela, sim. Essas sim estão muito bem escondidas. E gostaria de deixar bem claro que eu acho a Juliana Paes uma das mulheres mais lindas do país. Com ou sem maquiagem. Aliás, é exatamente isso que define uma mulher linda: a maquiagem não faz diferença. Só melhora, não transforma.

Uma das primeiras coisas que precisamos separar é que maquiagem de pele corrige cor, não corrige faltas ou demasia de pele. Se isso faz sentido. Isso que as revistas vendem é Photoshop na sua grande maioria! Apesar de eu saber disso, quando eu olho uma revista eu preciso sempre me lembrar em voz alta disso. Eu tenho marcas nos olhos. A minha olheira, eu tapo com corretivo, agora a marca que ela faz… Eu não tenho o que fazer. Talvez aplicando uma base com uma cobertura mais alta, dê uma disfarçada. Mas eu não pretendo vir trabalhar parecendo que saí do Photoshop. Assim que eu tiver uma base com uma cobertura mais alta, eu faço esse teste e mostro aqui. A base com maior cobertura que tenho é a StudioFix Fluid da MAC e ela é cobertura média.

Outra coisa para separarmos é nossa autocrítica. Realmente, Fran, corretivo Photoshop like eu acho que ainda não tem… 🙂 Acredito que nem a Grafitobian consegue fazer algo nesse nível. E olha que é uma das melhores marcas de base/corretivo existentes. (Aliás, eu acho que é uma marca que você pode tentar achar por aí!) Ninguém vai catar a cara da gente numa festa pra olhar bem de pertinho e com lupa e te dizer: “é amiga, aqui na sua olheira *aponta* tem um espectro de vermelho”. Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta, o coração tranquilo e a olheira camuflada o suficiente para que alguém que passe por você na rua pense “nossa, que cara boa a dessa menina!”.

Segundo: Já tentaste isso (em ti ou em outra pessoa)?

Sobre a ideia da Bobbi de usar os dois corretivos, eu concordo com ela porque o que ela prega faz muito sentido. Atualmente tenho alterado aos poucos minha rotina de pele por conta do fim do meu corrector Peach. #todaschora. Eu tenho uma paleta de corretivo da Victoria’s Secret. (Dica: fujam dessa paleta. É o pior produto que já tive para aplicar). E essa paleta tem um corretivo laranja. Desde então tenho feito testes com o corretivo laranja no intuito de achar um substituto pro falecido Peach. Eu usava apenas o Peach para olheiras antes da base. E, poucas vezes, usava um corretivo da cor da minha pele, Duda Molinos, depois. Mas sempre achava que ao  passá-lo acabava adicionando um quê de sombra e a área não ficava iluminada.

Minha nova rotina de cobrir olheira consta em usar o corretivo laranja de alta cobertura da NYX aliado àquele corretivo cretino da Koloss, mas ele tem a cor perfeita para fazer o laranja ficar pêssego e ainda iluminar a área abaixo dos olhos. Daí acreditar na tia Bobbi: se você olhar na roda das cores o espectro de laranjas consegue cobrir tons diversos de azuis, verdes e roxos. Usar o Light Bisque, no seu caso Fran, faz o trabalho de acertar o tom da sua pele, mas eu acho que o Peach ia ser muito escuro pra ti. Mas como eu não lembro o quão escuras são suas olheiras… 🙂 Eu acho que vale a pena tentar os dois sim.

Sobre os ossos que fazem sombra… Ilumina, gata! Já diria Paola Gavazzi. Mas você não precisa iluminar com produtos que tem partículas brilhosas ou reflexivas. Algo um pouco mais claro que o seu tom de pele e sem brilho também funciona. Por exemplo: na pálpebra, Fran, você pode usar uma sombra que é pouca coisa mais clara que a sua pele bem esfumado. Para iluminar a maçã do rosto, pra mim, o mais indicado é o iluminador mesmo. Talvez um pó da cor da sua pele, mas com fundo amarelado chutando. Digo isso porque a Bobbi tem um conjuntinho de corretivo + pó amarelado para iluminar. Colocar um pó facial mais claro pode dar a impressão de panda invertido.

Fico pensando que é bem desafiador fazer um contorno no seu rosto, Fran, pra disfarçar um pouco as maçãs do rosto. Todo mundo quer afinar o rosto, que é colocar o contorno abaixo da maçã… 🙂 A única coisa que vem rápido na minha mente é usar blushes sem partículas brilhosas ou reflexivas e de tom frio ou pó queimador como blush tudo um pouquinho abaixo do osso zigomático

Para concluir: lembrem-se, é só maquiagem!

Pensamentos de maquiador #2

O Chic é talvez o maior portal de moda que existe no país. Eu amo a Gloria Kalil de paixão.
Mas esse artigo sobre maquiagem foi um dos mais dispensáveis que já li em portais de beleza (depois das matérias de maquiagem do UOL, claro).

O ponteiro sempre sai nas minhas screenshots...

Mas o problema não está na maquiagem em si e sim nos produtos usados.

Desde que o SPFW Outono/Inverno terminou, houve aquela massa de maquiador falando que o dermatologista é a nova base. E parece que essa tendência não vai passar tão cedo. Para os tutoriais, o maquiador diz para apenas corrigir as olheiras com corretivo. Como é que alguém pode colocar em um veículo de massa que apenas preparar a pele somente com corretivo funciona? Na pele dessa modelo, com absoluta certeza funciona! Ainda mais depois de algum tratamento de Photoshop. Bingo! Pele perfeita em alguns toques.

Já é conhecido que a brasileira não tem costume de cuidar da pele. Moramos em um país tropical e não temos tradição de usar filtro solar. O entendimento popular de que os raios solares prejudicam os tecidos celulares demorou a emplacar. Além disso, durante muito tempo, filtro solar era um produto caro e a textura x rendimento do produto não eram das melhores. Hoje, tentamos fazer dele mais um passo da rotina da manhã, mas nunca começamos na idade certa. Nenhuma alternativa é fornecida pelo maquiador para fazer uma pele mais natural com outros produtos: esponja umidecida para aplicar base mineral ou líquida, base líquida de baia cobertura bem polida com um pincel kabuki chato…

Acredito que 10%, se isso, de toda a audiência do site pode somente usar corretivo para preparar a pele. Eu tenho pele boa (isso já foi me dito pela minha dermatologista e pela minha alergista), mas eu tenho diversas manchinhas na pele devido à explodir espinhas acne e olheiras. Só corretivo não cobre porque eu já tentei. Por isso, larguei a vida de preguiça corretivo + pó e passei a usar base + corretivo + pó.

Nada contra seguir e defender tendências, mas custa dar alternativas para quem não pode seguir essas tendências?

Pensamentos de maquiador #1

Enquanto a aula de correção e formato de rosto acontecia, me peguei pensando que as escolhas que um maquiador faz para um determinado rosto é o que decide se a maquiagem bem sucedida ou não. Isso acontece porque nem todo rosto se encaixa em um determinado padrão de formato: alguns rostos triangulares podem ser mais ou menos marcados, um rosto oval de uma pessoa mais gordinha pode virar um rosto redondo, o corte de cabelo pode enganar, a cliente vai antes na maquiagem e depois fazer seu cabelo…

Corrigir um rosto é dar uma nova definição a ele sem que as pessoas efetivamente percebam. Afinar um nariz, definir um contorno de mandíbula, aumentar um lábio… Quase como uma cirurgia plástica que dura umas 5 horas feita com a maior descrição possível. Assim como uma cirurgia plástica, quando não bem pensada e executada…

Lindsay Lohan e seu contorno mal feito (Fonte: The MakeUp Gal)

Um maquiador precisa de discernimento para saber o que esconder/ressaltar em um rosto que não é seu quando especialmente não há tempo hábil para análises mais profundas. Ele precisa decidir rapidamente algumas coisas, mas saber o que a cliente acha de seu próprio rosto é fundamental.

Afinal, não é ele quem vai andar com a maquiagem por aí.