Aula de cor com Taylor Swift

O People’s Choice Awards foi o primeiro evento de tapete vermelho do ano e já temos diversos looks para copiar. Um deles me chamou muito a atenção não pela maquiagem em si, mas pela excelente escolha de cores.

A Taylor Swift é conhecida internacionalmente pelo seu bocão vermelho e o delineado preto (e pela sua carreira musical, claro).

Taylor, a boca vermelha e o delineado preto
Taylor, a boca vermelha e o delineado preto

Faz algum tempo que a equipe de estilo da Taylor tem mudado as maquiagens que ela vem usando nos eventos e, para o People’s Choice Awards, segue o que eu acho que eles tentaram fazer (e acertaram com muito sucesso): ao invés de investirem em uma maquiagem ultra mega blaster poderosa, eles apostaram que combinar as cores para ressaltar traria muito mais atenção.

Imagem: Just Jared
Imagem: Just Jared

O vestido escolhido é um Ralph Lauren branco com um decote bem profundo. Quase nada de acessório, exceto os brincos e um anel dourado. Quando eu vi, fiquei louca com o resultado. E pensei como seria se eu usasse esse look. Foi quando eu vi que, para mim, não ia funcionar tão bem. Para um leigo no assunto de cores, é difícil entender porque o conjunto de cores usado está funcionando tão bem aqui.

Para ressaltar uma cor, você usa uma cor oposta a ela na roda das cores. O olho da Taylor é azul. Para ressaltar o azul, usa-se o laranja.

roda-das-cores-okMas ela não está usando esse tom de laranja na pálpebra!! Não naquela saturação… Mas está. 🙂

Não basta escolher a cor oposta. Este passo é o início do processo. Para que as duas cores não fiquem brigando, afinal tanto o laranja quanto o azul são cores bem vibrantes, o laranja utilizado na maquiagem dela foi escurecido até virar marrom. Mais especificamente, há laranja na pálpebra móvel e o contorno do olho foi esfumado com marrom. Há, também, um dourado iluminando o canto interno do olho. Ou seja, tudo orbitando ao redor do laranja ali da roda das cores em prol de ressaltar o azul lindo que ela tem na iris. Junta o azul do brinco e é um pulo para a felicidade de um maquiador.

Fiz umas experiências com o Gimp para provar ainda mais essa minha teoria. Alterei a cor dos olhos da Taylor, a deixei castanha. Ainda não satisfeita, alterei a cor dos brincos que ela usa na foto. E esses foram os resultados:

taylors

Com ela somente de olhos escuros e usando o brinco azul, não ficou uma maquiagem morna?
Com ela toda trabalhada no marrom, não ficou só mais uma maquiagem bem executada?

Pensem nessas coisas. Nem só uma maquiagem super ultra mega bafônica tem um efeito impactante.

E lembrem: é só maquiagem! 😉

Teoria das Cores por Marvin G. Westmore

Marvin G. Westmore é um maquiador muito respeitado em Hollywood. Seu primeiro trabalho data da década de 60 e tem, entre seus trabalhos, a maquiagem de Blade Runner e 14 episódios em MacGuyver. Ele tem um blog, que escreve pouco, mas as informações que existem lá são ótimas.

Um artigo maravilhoso que ele escreveu é o Color Theory in the World of Makeup. Ele diz que antes de aprender a teoria das cores aplicada à maquiagem, é necessário entender alguns elementos que compões as cores antes. São eles o elemento do pigmento; das três dimensões da cor; da harmonia entre cores; e da reflexividade da cor.

Fonte: Portal da Maquiagem

1) Pigmento: existe em todos os produtos de maquiagem, seja qual for a principal base do produto (aquosas, oleosas, cerosas, cremosas, em bastão, cake ou mineral). É o pigmento que dá cor à própria cor e a teoria das cores funciona para todos não importando sua fonte (natural, químico ou mineral).

2) As Três Dimensões da Cor:

Matiz (hue)— o nome da cor, exemplo: vermelho, laranja, amarelo.
Intensidade — o brilho ou a falta de intensidade de uma cor, a medida da pureza da cor, saturação.
Valor— quão clara ou escura a cor é, corresponde ao valor dessa cor convertido em um determinado tom de cinza.

Todas as cores tem um valor de cinza. Pense nessa cor numa foto preta e branca. É esse valor que dá profundidade e dimensão para o que você vê e também provê o contraste na relação luz e sombra. Na maquiagem, as cores precisam ser selecionadas de modo a não terem o mesmo valor de cinza para não resultar num rosto não interessante, com aparência de lavado e com falta de definição.

3) Harmonia Entre Cores: a palavra harmonia se refere às partes que são esteticamente agradáveis aos sentidos de visão, som, toque, gosto e cheiro. No mundo das cores, a harmonia é o que agrada a visão e a emoção: calmo ou excitante, frio e refrescante, quente e emocionante, etc. Com isso, separamos a harmomia em cinco categorias:

  • Análoga (Analogous): a partir da cor escolhida na roda das cores, qualquer matiz duas cores à direita ou à esquerda; para um look de dia ou de trabalho
  • Monocromático (Monochromatic): variações no valor e na intensidade de uma única cor; para um look chique ou elegante
  • Complementar (Complementary): cores opostas em posição na roda das cores; para um look mais sexy e sensual
  • Triádico (Triadic): quaisquer três cores na roda das cores que formem um triângulo equilátero entre si; para um look mais divertido e colorido
  • Acromático (Achromatic): um esquema de cores com preto, branco e cinza — ou quaisquer três cores da mesma matiz que vá do mais claro ao mais escuro; para um look elegante e sofisticado

4) Reflexividade da Cor: existem seis tipos de reflexividade. Quanto mais reflexiva é a cor, mais ela se sobressai:

  • Fosco (Matte): sem brilho e pode ser opaco ou translúcido
  • Brilhante (Shiny): efeito tipo gloss
  • Metálico (Metallic): altamente reflexivo, brilhante e opaco
  • Opaco (Opaque): opaco 🙂
  • Translúcido (Translucent): dá a idéia de névoa, levemente cristalino
  • Transparente (Transparent): cristalino como vidro

Sabendo dessas informações, temos mais qualidade na hora de escolher o make. Pode ser um guia para a seleção das sombras, blush e batom ou na seleção das sombras que comporão o make. Até tem como escolher a melhor cor de corretivo para a sua olheira. O cancelamento de cores funciona com o oposto: para cancelar o vermelho da espinha, usamos o corretivo verde, certo? Na roda das cores, elas são opostas porque estão em locais opostos fisicamente. O negócio é que o vermelho nem sempre é o mesmo vermelho, a olheira nunca é o mesmo marrom, o mesmo violeta para todo mundo todo dia. Fazer o cancelamento dessa cor antes de passar o corretivo da cor da sua pele pode trazer excelentes resultados.

O legal é imprimir uma roda das cores (tem tantas na internet) e deixar pendurada no banheiro ou na penteadeira e ela fica ali, só esperando para nos auxiliar neste nosso ritual.