Desafio: Make rock com batom preto

IMG_7961

Vi esse desafio há algum tempo no blog da Karen Bachini e achei o máximo. Fiquei enrolando para gravar o vídeo, mas, finalmente gravei! O vídeo está cheio de trucões e dicas legais. Eu sugiro que vocês, no mínimo, ouçam. Hahahah!

IMG_7956

IMG_7957

Para fazer um resuminho para as mais impacientes:

  1. Passe base e utilize a técnica de feathering da diva Lisa Eldridge para corrigir espinhas, rosáceas e marcas que não foram cobertas pela base.
  2. Para fazer um esfumado gatinho, faça a moldura normalmente e forme o gatinho com o pincel com menos sombra possível. Para finalizar a moldura, use um pincel limpo e sem sombra alguma.
  3. Se sujar a pálpebra com máscara ao aplicá-la, espere secar e retire com um cotonete.
  4. Se você tem dificuldade de colocar cílios postiços, corte o cílio postiço na metade. É mais fácil colocar os pedaços menores do que o cílio inteiro. Eu só tenho de aprender a fazer isso no olho esquerdo. 😀

Já que eu fiz esse tutorial, vou dar um jeito de resenhar os produtos usados. Né? Os escolhidos foram:

– Conjunto de 22 pincéis da Coastal Scents
– Primer NYX High HD Studio Primer
– Paleta de corretivos Victoria’s Secret (não mais fabricada)
– Base MAC Studio Fix Fluid NC40
– Pó MAC Select Sheer NC30
– Primer de olhos Laura Mercier na cor Wheat
– Eyeshadow base NYX na cor skin
– Paleta de sombras Ultra Matts V2 da Sleek Makeup
– Paleta de sombras Got Good Jeans da Wet N Wild
– Máscara de olhos The Colossal da Maybelline
– Cílios postiços Beauties Factory
– Cola Duo branca
– Blush Sinful da The Body Needs
– Batom preto Koloss Eclipse (131)

Como substituir seu corrector Peach Bobbi Brown

Meu dias de glória estão acabando porque meu corrector Bobbi Brown está acabando. O mais parecido, num tiro muito muito longe, era um corretivo laranja de uma paleta de corretivo da Victoria’s Secret. Aí comecei a trabalhar com o corretivo laranja.

Foto por Qual Reviewer

Quando eu comprei essa paleta em janeiro, ela era bem boa. O corretivo deslizava na pele. Amei a paleta.
Mas com o tempo, ela começou a ficar grudenta e sempre crisava na área dos olhos. Achei que era a diferença de temperatura, mas ao ler a review do Qual Reviewer, a paleta fica mais grudenta e o produto crisa na pele. Como era o que eu tinha para trabalhar, tentei diversas técnicas: passar um pó para tentar tirar a grudentice e evitar crisar, misturar com outros produtos mais líquidos, usar pouco produto…

O resultado, claro, não era nada aos pés do Peach.
Nesse meio tempo, eu comprei o kit de make de pele da Koloss, o qual me deixou extremamente decepcionada. Mas a cor e a textura do corretivo ficaram na minha mente. Acabei comprando um pozinho corretor de cor pêssego da The Body Needs, mas ainda não testei na pele a combinação dos dois. Fiz uma mistura deles em um cd e ela pareceu dar certo.

Mais meio tempo depois, eu fiz umas comprinhas na Cherry Culture (minha lojinha favorita) e comprei o corretivo laranja de alta cobertura da NYX. Fui fazendo minhas experiências para tentar construir um corrector Bobbi Brown Peach para mim. Existem algumas ofertas no mercado sobre corretivos cor pêssego, como o da Contém 1g por R$55, o mesmo preço (convertido) do corrector e não tem o mesmo desempenho. Tem uma paletinha de corretivos da Avon que tem um na cor pêssego, mas esse não cheguei a testar.

Aí seguem meus testes para achar um produtinho tão bom quanto meu querido corrector:

 

A primeira foto é a falta de diginidade da pessoa em se mostrar na internets sem nada no rosto. Dá pra ver que a área ao redor dos meus olhos é mais escura que a grande parte do meu rosto.

Na segunda foto, apliquei o corretivo laranja em um lado e o Peach do outro apenas.

Na terceira foto, apliquei o corretivo cretino da Koloss sobre o corretivo laranja. O resultado foi quase parecido com a cor que o Peach tem.

Na última foto, depois da aplicação da base (Maybelline Fit), eu usei um pouquinho do meu corretivo Duda Molinos (marrom 01) para cobrir o pouco do laranja que ficou sobrando.

Eu achei que o resultado final ficou muito bom na minha pele. Achei um bom substituto para meu querido corrector Peach Bobbo Brown.

Resenha: Base, pó e corretivo HD da Koloss

Tudo bem que é barato, tudo bem que é nacional. Mas tudo que eu tenho para dizer é : RUN! RUN TO THE HILLS!
Eu comprei os produtos numa campanha da Coquelux, mas para constar: a base sai a partir de R$21, 90; o corretivo, R$16,90; e o pó, a partir de R$12,90. Eu acho que até a Koloss não acredita no produto que nem tem descrição dele no site. Pelo que consegui pesquisar nas lojas e na internet, são 5 cores de base, 4 de corretivo e 4 de pó e a base que mais se assemelhou ao meu tom de pele foi a cor 1, a mais clara.

Base

A base vem numa embalagem de plástico estilo bisnaga com 30g de produto. Tem uma textura aerada e boa espalhabilidade. Quando ela seca, realmente dá uma aparência matte no rosto e fica bem sequinha. Apesar de ser um produto HD, tem baixa cobertura e pouca duração. Eu me maquio entre pela manhã e saio de casa sempre às 8h. Logo antes do almoço eu já estava quase sem base.

Mas o fato que me faz mais gongar a base foi o seguinte. Eu fui trabalhar, como sempre, e passei a base. Era o dia de levar meu gato no veterinário e, como em dias de primavera normais, faz um friozinho de manhã e calor ao meio-dia. Como o Mussa odeia ir na maleta, eu tomei um suador dele para colocá-lo ali. Fui ao veterinário e, lá no consultório, resolvi me olhar no espelho. O que eu vejo?

Base crisada!

Eu fiquei muito brava. Já me bastava que a cobertura é zero e a duração dela é ridícula. Bastou um calorzinho, uma suadinha pra base restante no meu rosto crisar?! Corram dessa base. Pra não falar, assim, tão mal da base: se o dia não fizer calor, se você não precisa da face linda e maravilhosa por mais que três horas e não precisa de cobertura, essa é a base para você.

Como assim uma base HD sem cobertura?

2 demãos para cobrir?

 

Ah, não sei, gente. Não estava lá na hora que conceberam e nomearam o produto.

Corretivo

O corretivo também vem numa embalagem estilo bisnaga de plástico. Vem com 10g de produto e tem textura aerada também e é muito, mas muito leve. Por isso, ele não tem salvação mesmo. É o produto que menos cobre algo que já tive oportunidade de ter. Na foto, tem a quantidade usada para cada aplicação. Alguém pode dizer que estou usando pouco corretivo. Mas não é pra ser um corretivo HD?

A última compra que fiz no The Body Needs, comprei um blush matte pêssego para tentar fazer com que esse corretivo sirva pra alguma coisa com a dica do e, aí beleza? de misturar um produto em pó para ter a cor que você precisa. O corretivo tem um fundo rosado/pêssego. Talvez misturar o blush dê textura e o conjunto talvez funcione para substituir meu corretor Bobbi Brown.

O pó vem numa embalagem plástica com aplicador estilo puff. O pó é super fino e é o produto que mais presta no conjunto apesar do tom dele não ter nada a ver com o tom da base. É uma porcaria aplicar o pó da embalagem (voa produto para tudo que é lado e você fica toda carimbada), nada que um pincelzinho ou o próprio aplicador para esfumar o produto.

Resenha: Fixador de sombras Koloss

Todo mundo sabe que eu sou a favor dos produtos bons, bonitos e baratos. Foi com esse intuito que comprei, numa das campanhas da Coquelux, dois kits da Koloss: um que tem base, pó e corretivo e um que tem fixador de sombras e primer. Cada item foi testado, pelo menos, uma semana e, como eu sou meio preguiçosa, testei tudo junto. Aqui em Curitiba, o tempo não anda frio, não está escaldante, mas faz todas as estações em um dia só. Bemvindo à primavera curitibana.

Voltando ao fixador…

O que diz o fabricante? Fórmula não oleosa, incolor. Para ser usado antes da Sombra Shine Mix ou qualquer outra sombra em pó. Proporciona maior fixação e durabilidade.
Composição: Polyisobutene, Ceresin, Caprylic/Capric Triglyceride, Polyparaben, BHT, Paraffinum Liquidum.

A fómula não é oleosa mesmo, apesar de conter óleo mineral em sua composição. (Aliás, ainda não entendi por que tem oléo mineral na fórmula…) Dá pra ver que o produto é incolor #duh. Proporciona, sim, maior durabilidade com duas importantes barreiras: o polyisobutene forma uma película que evita que a pele perca água e o caprylic/capric triglyceride, quando usado como emoliente, forma uma película antioleosidade. A fixação fica por conta da textura cerosa que o produto tem, o ceresin que dá essa consistência. Além disso, o fixador é inodoro.

Aplicação: Quando você abre, a sensação que dá é que será necessária uma pazinha de café para retirar o produto do pote. Mas ao friccionar o dedo na cerinha, ela logo esquenta e já altera de cera dura para cera maleável. Eu tentei aplicar como todos os outros fixadores que tenho: espalhando. Por ser ceroso, não funciona espalhar o fixador na pálpebra. Ele remove base, pó, corretivo e o que mais estiver no local. Com isso, seu dedo fica sujo de fixador e produtos de preparação de pele. Ao colocar o mesmo dedo no pote do fixador, você acaba deixando o fixador com cor de base. O negócio é retirar o fixador do pote em dois dedos diferentes aplicar com batidinhas um dedo em cada pálpebra. Ao aplicar a sombra, ela gruda no fixador. Por isso, é complicado esfumar a sombra. Impossível não é, só dá mais trabalho. Você fica lá com o pincel fazendo movimento de vai-e-vem. Uma hora esfuma.

Testei com diversas sombras em pó que tenho, desde Dior até Beauty UK. Com todas elas, o efeito foi fantásico. O make da foto eu fiz com duas sombras de paletas da Beauty UK as quais não são dignas em pigmentação e fixação. Fui trabalhar, tive um dia de cão sem dono, fui correr (!!) para desestressar um pouco e, depois, fui beber uma cervejinha para terminar o processo de desestressar.

Incrível com ainda tinha cor nas pálpebras! A make não está nada digna. Já tinha mais de 12h com ela no rosto… Dá até para ver que a base inteira já era e o corretor da Bobby Brown está lá firme e forte sob os olhos. Mas para e pensa: mais de 12h com suor e ainda haver cor no rosto para tirar antes de dormir. Merece premiação com honras, não?

Nota 10 para o fixador de sombras Koloss